handmade

Violões, violas, bandolins, guitarras baianas e citerns todos feitos por encomenda.

Pedro Santos Luthier

Nasceu no ano de 1966 na fazenda Curral de Varas, município de Guanambí. Filho dos agricultores José Soares Pereira e Elza Maria dos Santos Pereira, irmão de Maria Neide Santos Pereira (in memoriam).
Desde cedo despertou interesse pela arte de trabalhar com madeira e tocar instrumentos de corda.

Aos 10 anos de idade ganhou da sua avó paterna, Benedita (in memoriam) um cavaquinho que guardava como lembrança de seu filho mais velho (Josias) que fora para São Paulo e até então não retornara. Cavaquinho no qual aprendeu alguns acordes, incentivado pelo seu pai.

Como foi demonstrando uma certa habilidade com o instrumento, teve a necessidade de adquirir um mais apropriado para o estilo musical que gostava e acostumava ouvir pelas rádios da época, música sertaneja raiz. “Depois de muita insistência, convenci meu pai a comprar uma viola sertaneja pra mim, que pertencera a seu tio Francisco irmão de minha avó Benedita, assim consegui aperfeiçoar melhor o meu estilo musical.”

Estudou até a 3ª série em escolas públicas daquela localidade. Aos 16 anos mudou-se para a cidade de Guanambi, onde concluiu o 4° ano primário no então Grupo Escolar Eudite Donato Vasconcelos. No ano seguinte, matriculou-se na Unidade Escolar Padre Manoel da Nóbrega, atual Colégio Nóbrega, cursando apenas o Ensino Fundamental.

Dedicou-se a profissão de carpinteiro e a tocar a sua viola, apresentando-se em programas de rádio de Guanambi e região circunvizinhas. No ano de 1984 passou a acompanhar a dupla Quinca & Quito que acabara de gravar um LP, onde surgiu o convite para acompanhá-los em seus shows!
Em 1986, com 20 anos, casou-se com Geralda Maria de Souza com quem teve dois filhos, Núbia Lafaette de Souza Pereira e Hugo Rithielle de Souza Pereira.

A vocação e o talento de trabalhar com madeiras e tocar viola desde a adolescência, o levou a construir seu próprio instrumento… “No início da década de 1990 resolvi tentar fazer a minha própria viola, foi muito difícil, pois não se encontrava quase nada de informações sobre o assunto, mas a minha vocação falava mais alto e depois de algumas tentativas frustradas consegui montar a primeira viola que guardo comigo até hoje, ficou muito a desejar, mas por ser a primeira, tem um valor especial… Cheguei a fazer mais alguns instrumentos, mas por falta de informações e matéria prima no mercado acabei desistindo por alguns anos…”

Pedro continuou trabalhando de carpinteiro e sempre tocando sua viola…
Um dia gravando umas músicas em um estúdio de Guanambi, no intervalo das gravações encontrou um livro que trazia muitas informações importantes sobre a construção de violões ( Toque, curso completo de violão e guitarra) a partir daí recomeçou a construir seus instrumentos da maneira como havia encontrado naquele livro, que lhe despertara para novas formas de entendimento da construção de instrumentos de corda, foi assim que começou a se aperfeiçoar na arte da Luthieria, tornando esta a sua profissão definitiva.

Pedro Santos construiu muitos instrumentos para Guanambi e região, posteriormente para Salvador e o Brasil inteiro, exportando até os dias de hoje alguns para o Exterior ( Estados Unidos, França, Espanha, Rússia, Índia, Suécia etc…) Formou várias duplas com amigos de Guanambi, dentre elas (Pedro Santos e Valmir Brito, Pedro Santos e Thomaz, Pedro Santos e Cedralense, Pedro Santos e Advaldo) participou de muitas gravações em estúdios tais como: CD coletânea Show de Domingo, a dupla Quinca e Quito, Maxuel e Rodrigo, Laçador e Cedralense, Laçador e Pantanal André e Mazinho, programa Brasil Caipira de Brasília etc… Foi entrevistado três vezes pelo Jornalista Ari Donato que escrevia para o Jornal A Tarde, Revista Integração, Programa Fernando Alves Repórter, TVE, Programa NA CARONA que era apresentado pela Liliane Reis, TV Sudoeste e mais alguns programas de rádio e TV não mencionados aqui… Em 2013 e 2014 participou dos cursos de Luthieria ministrados por Luciano Borges do Viola Mineira em Araguari-MG, onde teve a participação especial do Luthier Americano Robert Obrien… Gravou em 2017 um CD autoral de viola instrumental, que contou com a participação dos ilustres bandolinistas Armandinho Macêdo e Jorge Cardoso, lançado no dia 27/04/2018 no Memorial casa de Dona Dedé em Guanambi.

“Graças a Deus continuo fabricando meus instrumentos, que são sempre bem aceitos no mercado Nacional e exterior, ministro alguns cursos de Luthieria de vez em quando também, mas a grande demanda aqui é a fabricação de instrumentos mesmo, principalmente o bandolim… Dentre meus clientes, quero mencionar alguns que teve grande influência no crescimento do meu trabalho de Luthier. Ray Faria, Anderson Cunha, o Saudoso Edson 7 cordas, Armandinho Macêdo, Ailton Reiner, Ronaldo do Bandolim, Reco do Bandolim, Dudu Maia, Jorge Cardoso e muitos outros não mencionados aqui, mas com certeza clientes e músicos especiais a quem sou grato eternamente por confiar e divulgar o meu trabalho… Grato a Deus a cima de tudo pelo dom da vida e essa oportunidade de realizar o meu ofício da melhor maneira possível.”

Pedro Santos Luthier